------------------ Primeiro caso de transplante hepático em gestante portadora do vírus da imunodeficiência humana (HIV) após hepatite aguda grave em Pernambuco

Relato/Série de Casos

Ver autores ⯆

INTRODUÇÃO: A hepatite aguda grave (HAG) é uma morbidade de alta letalidade. O transplante hepático é o tratamento definitivo na maioria dos casos, porém em gestantes e portadores de HIV há uma contraindicação relativa. RELATO DE CASO: Paciente do sexo feminino, 28 anos, casada, G4P3A0, natural e procedente de Recife-PE. Diagnóstico de HIV em fev/2017, iniciado Tenofovir/Lamivudina/Efavirenz em abril/17, primeira dosagem de linfócitos TCD4 785 e carga viral (CV) indetectável. Posteriormente, foi internada apresentando náuseas, vômitos, icterícia, prurido, colúria e acolia fecal e com as seguintes alterações laboratoriais: AST/ALT 1652/1000; BT/BD 7/4,8; FA/GGT 226/347; L-TCD4 2511; L-TCD8 2673; CV indetectável. Realizada USG abdome total com Doppler hepático: fígado com dimensões reduzidas, ecotextura discretamente heterogênea e útero gravídico. A pesquisa de patógenos da HAG negativou-se para hepatites virais, vírus Epstein-Barr, herpes, citomegalovírus, toxoplasmose, sífilis e pesquisa para auto-anticorpos, além de excluído o uso de acetominofeno e outras drogas. Sem etiologia definida da hepatite aguda, optou-se por modificação do esquema antirretroviral do efavirenz pelo dolutegravir. Diagnosticou-se HAG, conforme critérios do King’s college, com listagem para transplante hepático, sendo este do tipo piggyback. A histopatologia do explante revela necrose hepática submaciça (provável etiologia auto-imune). USG Abdome total pós-transplante imediato: fígado sem alterações, porém feto sem sinal de vitalidade. Paciente apresentou evolução dentro dos parâmetros esperados. COMENTÁRIOS: Existem poucos trabalhos publicados sobre gestantes portadoras de HIV que evoluem com HAG e transplante hepático, especialmente, pela escassez de órgãos. Diante do exposto, mesmo o HIV representando contraindicação relativa ao transplante, tal conduta pode ser indicada perante níveis controlados de linfócitos e CV.

bok.jpg

Cursos

Conceitos em Cirurgia Vascular

 

Minicurso de Atendimento ao Trauma por Abuso Sexual

 

Minicurso de Farmacologia da Cirurgia Vascular

 

Minicurso sobre Luto

LICIVASC 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Italo Constâncio - Algum problema no site?

beta