------------------ Xenoenxerto e Bioregeneração de Pacientes Queimados: Os Benefícios da Pele de Tilápia Como Uma Nova Abordagem Clínica no Brasil

Revisão de Literatura

Ver autores ⯆

OBJETIVOS: Este estudo teve como objetivo identificar os benefícios decorrentes do uso da pele de tilápia no tratamento clínico de pacientes queimados em âmbito nacional, a partir de uma abordagem comparativa com os atuais métodos de tratamento. METODOLOGIA: Trata-se de uma revisão narrativa da literatura por meio de buscas nas bases de dados PUBMED, LILACS e SCIELO, logrando os seguintes descritores: “burns”, “tilápia” e “treatment”, utilizando-se operador booleano - “AND”. Como critério de inclusão foram selecionados artigos dos últimos 5 anos, que tratassem a temática do uso da pele de tilápia como alternativa terapêutica em queimaduras, independentemente do tipo de estudo. Foram encontrados 14 artigos que seguiram todos os critérios relatados acima. RESULTADOS: O tratamento convencional de pacientes acometidos por queimaduras de grau II e III atendidos pelo SUS é composto principalmente pelo uso da sulfadiazina de prata e assepsia diária. A bioregeneração com uso da pele de tilápia reduziu em 57,48% os gastos ambulatoriais da recuperação desses pacientes, uma vez que a maior parte do custo no tratamento convencional advém de curativos e insumos, que são diminutos nessa nova abordagem. Observou-se ainda, na pele de tilápia, a presença de peptídeos de colágeno marinho que possuem propriedades fisiológicas antibacterianas, as quais reduziram a suscetibilidade a infecções. Além disso, a pele de tilápia permanece 10 dias na pele e é de fácil aplicação e remoção, não necessitando de analgesia ou anestesia, quando comparada aos curativos de gaze e sulfadiazina de prata, que devem ser substituídos diariamente. Tal fato otimiza o rendimento da equipe de saúde e atenua as dores oriundas dos procedimentos. CONCLUSÃO: O uso da pele de tilápia mostra-se uma terapêutica promissora ao gerar uma diminuição da incidência de infecções e de dor, menor frequência de manipulação clínica e troca de curativos e, consequentemente, reduzindo o custo total de tratamento.

bok.jpg

Cursos

Conceitos em Cirurgia Vascular

 

Minicurso de Atendimento ao Trauma por Abuso Sexual

 

Minicurso de Farmacologia da Cirurgia Vascular

 

Minicurso sobre Luto

LICIVASC 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Italo Constâncio - Algum problema no site?

beta