------------------ Uso de Hialuronidase na Prevenção de Trauma Perineal em Mulheres Nulíparas durante o Parto Vaginal: Uma Revisão de Literatura

Revisão de Literatura

Ver autores ⯆

OBJETIVOS: Avaliar o uso de injeção de hialuronidase (HAase) na prevenção de trauma perineal em partos vaginais de mulheres nulíparas. MÉTODOS: Foram analisados ensaios clínicos controlados e randomizados, publicados originalmente em inglês, em humanos, nos últimos 10 anos, tendo como referência as bases de dados MedLine e Cochrane. Os descritores utilizados foram: “Hyaluronidase”; “Perineal Trauma”; “Nulliparous”. RESULTADOS: Foram identificados 10 artigos a partir da frase de pesquisa. Ao aplicar os critérios de inclusão citados, foram encontrados 4 artigos, os quais todos foram eleitos para elegibilidade. Dos 4, dois foram excluídos, porque suas pesquisas não contemplavam o objetivo desse estudo. Sendo assim, dois estudos foram incluídos no escopo dessa revisão. Primeiramente, o estudo de Kwon H et al. analisou 148 mulheres nulíparas, por um follow-up de 14 meses. As pacientes foram divididas em: grupo intervenção (injeção de HAase de 5000UI, n=75) e grupo controle (injeção salina normal, n=73). O estudo indica que não houve diferença estatisticamente significativa entre o grupo controle e grupo intervenção em relação à laceração perineal (6,8% vs 10,7%; P=0,422). Sobre as lacerações perineais graves, não houve diferenças significativas entre os grupos (P=0,498). Colacioppo PM et al., por sua vez, avaliou uma amostra de 160 pacientes nulíparas, divididas igualmente em grupo controle (injeção placebo) e intervenção (injeção de 20000UI no períneo). O estudo indica que o trauma perineal grave não apresentou diferença estatisticamente significativa entre os grupos experimental e controle: 28,9% vs 38,8%, (P = 0,131). A integridade perineal não apresentou diferença estatisticamente significativa, 34,2% do grupo experimental vs 32,5% do grupo controle (P = 0,477). CONCLUSÃO: Embora mais estudos sejam necessários, sugere-se que injeções de HAase no parto vaginal, em mulheres nulíparas, não previne o trauma perineal. Portanto, essa intervenção deve ser evitada.

bok.jpg

Cursos

Conceitos em Cirurgia Vascular

 

Minicurso de Atendimento ao Trauma por Abuso Sexual

 

Minicurso de Farmacologia da Cirurgia Vascular

 

Minicurso sobre Luto

LICIVASC 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Italo Constâncio - Algum problema no site?

beta