------------------ Fratura dos ossos do crânio e da face: análise do panorama epidemiológico no Nordeste.

Estudo Original

Ver autores ⯆

OBJETIVO: Traçar o perfil epidemiológico dos indivíduos internados com fratura do crânio e dos ossos da face no Nordeste. MÉTODO: Trata-se de um estudo transversal, quantitativo e descritivo realizado por meio de dados secundários disponibilizados pelo Departamento de Informática do SUS (DATASUS) e processados pelo Sistema de Informação Hospitalar (SIH) de abril de 2015 a abril de 2020, as variáveis analisadas foram estado, ano de atendimento, sexo, raça, faixa etária e convênio de atendimento. Os dados foram analisados com o auxílio do Microsoft Excel 2016. RESULTADOS: No período de 2015 a 2020, a região Nordeste obteve um total de 40.530 internações de pacientes por fratura do crânio e dos ossos da face, sendo os anos de 2016, 2019, e 2018 com as maiores porcentagens, apresentando 20,3% (n=8.257), 20% (n=8.127) e 19,2% (n=7.813) respectivamente. No que se refere ao sexo, o masculino representou 34.234 (84,4%) e o feminino 6.296 (15,5%), quanto à raça, a maioria dos dados foram subnotificados, representando 45,6% (n=18.515) seguido de indivíduos pardos com 45,3% (n=18.374) e amarelos 3,75% (n=1.520). Diante a variável faixa etária, os indivíduos com idade entre 20 e 29 anos são os mais internados, totalizando 34% (n=13.809) das internações, indo em conformidade ao encontrado na literatura. Sobre o regime de internações, a maior porcentagem foi regime ignorado resultando 87,9% (n=35.653), em seguida apresenta-se o regime público com 8,5% (n=3.466) dos internados. Os estados mais cometidos são a Bahia 21,51% (n=8.722) e Ceará 16,00% (n=6.486). CONCLUSÕES: Nota-se que o perfil epidemiológico das internações é predominantemente masculino, possuindo uma faixa etária de 20 a 29 anos. Os estados que se destacaram nesse parâmetro foram Bahia e Ceará. Além disso, é evidente que a questão da subnotificação dificulta a análise criteriosa dos dados sendo, desse modo, necessário o desenvolvimento de mais estudos para identificar possíveis correlações entre essas variáveis.

bok.jpg

Cursos

Conceitos em Cirurgia Vascular

 

Minicurso de Atendimento ao Trauma por Abuso Sexual

 

Minicurso de Farmacologia da Cirurgia Vascular

 

Minicurso sobre Luto

LICIVASC 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Italo Constâncio - Algum problema no site?

beta