------------------ LACERAÇÃO DA ORELHA EXTERNA: UMA REVISÃO DA LITERATURA

Revisão de Literatura

Ver autores ⯆

OBJETIVO: Essa revisão bibliográfica visa sintetizar as informações mais recentes no atendimento de ferimentos lacerativos da orelha externa, bem como, as técnicas utilizadas na reconstrução cirúrgica.
METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa qualitativa do tipo revisão integrativa para identificação de produções sobre temas associados a reconstrução pós-trauma da orelha externa. A busca dos artigos foi através da base de dados Pubmed e Scielo com a utilização do termo “ear laceration” e o termo correspondente em português. A pesquisa teve como critérios de inclusão: a) textos completos, b)estarem disponíveis em inglês, português e espanhol, c) serem da área médica reconstrutiva e d) serem publicados entre o ano de 2018 e 2020. Como critérios de exclusão foram desconsiderados os textos que não tinham relação com a temática.
RESULTADOS: No total, encontraram-se 22 artigos apresentados pela busca na base de dados, 5 foram selecionados por estarem dentro da temática proposta e 17 excluídos pelos critérios supracitados
CONCLUSÃO: Sendo a maioria dos traumas auriculares localizados na orelha externa é importante realizar um atendimento rápido, não ultrapassando as 24 horas pós-trauma, para que assim, haja menores riscos de infecções e necroses. Das técnicas reconstrutivas não há um padrão-ouro, todavia, destacam-se o uso da técnica de inversão em dois estágios e uso de retalho de Limberg. Ademais, não é recomendado suturas da cartilagem auricular. E também, ha necessidade de realizar as suturas pericondrais na camada mais profunda do tecido para evitar complicações estéticas e funcionais, como a morte tecidual.

bok.jpg

Cursos

Conceitos em Cirurgia Vascular

 

Minicurso de Atendimento ao Trauma por Abuso Sexual

 

Minicurso de Farmacologia da Cirurgia Vascular

 

Minicurso sobre Luto

LICIVASC 2020. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Italo Constâncio - Algum problema no site?

beta